Páginas

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Slaughterhouse fala sobre seu álbum e a primeira vez que ouviram o Eminem



Em recente entrevista à revista Spin, os membros do Slaughterhouse, Joell Ortiz, Crooked I e Royce Da 5'9" (Joe Budden não estava presente), falaram sobre seu novo álbum Welcome To: Our House, a gravação do clipe "Throw It Away" e, claro, sobre seu chefe na Shady Records, Eminem. Confira abaixo um trecho da entrevista:

Então qual é a diferença de Welcome To: Our House para a estréia de 2009?
Crooked I: É um nível mais alto. Quando você tem o Eminem literalmente sentado ali no canto para tudo que você faz, você eleva o seu jogo. Eu nem quero dizer só dele falar ou dar conselhos - o que ele fez ao longo do álbum - mas só de tê-lo ali assistindo, é tipo, ok, agora nós estamos em outro nível e precisamos melhorar.

Royce Da 5'9": Eu quero dizer, o último álbum nós gravamos em seis dias, só por causa das circustâncias. A gravadora basicamente nos disse que tínhamos seis dias para se juntar e fazer o projeto. Então sempre vai ter uma melhoria quando você tem mais em questão de apoio e recursos.

Quão envolvido o Eminem estava com a produção do álbum?
Crooked I: Foi do começo ao fim. Ele estava fazendo tudo, nos dizendo para onde levar os conceitos e como abordar certas músicas.

Vocês conseguem lembrar a primeira vez que ouviram o Eminem rimar, e o que vocês acharam disso?
Crooked I: Eu lembro que foi no Power 106 no Wake Up Show do Sway e Tech. Eu estava escutando em casa e eu ouvi esse cara chegar e foi tipo, uau. Só o jeito que ele estava rimando, você podia ouvir aquele talento e intensidade. Eu fui no programa depois e perguntei a eles sobre isso. Eles estavam tipo, "É, ele é esse cara branco de Detroit!"

Royce Da 5'9": Eu me lembro com muita clareza e foi bem no começo. Eu estava num clube chamado 1212 em Detroit; eu estava lá com a minha mulher e era uma noite de 'open mic'. Esse cara subiu lá e eu estava tipo, tudo bem, e então o que eu ouvi foram só essas sílabas que eram tão precisas. Ele estava com a voz alta e me lembrou o AZ.

Joell Ortiz: A minha foi no programa do Stretch Armstrong e Bobbito [Garcia]. Eu estava ouvindo - isso foi quando você estava em casa procurando gravar tudo, tipo você estava esperando não perder as partes do programa que as pessoas iriam comentar - e a música que eles tocaram foi "My Name Is". Eu tinha uma relação com o Stretch na época e eu perguntei pra ele quem era.

A entrevista completa do Slaughterhouse está disponível no site: Spin.com
Fonte: Everything is Shady

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Blog não se responsabiliza pelos comentários feitos por seus visitantes, e se reserva no direito de excluir comentários com linguagem grosseira de conteúdo calunioso ou difamatório.

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...