Páginas

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Resenha - The Slim Shady LP

       Antes de tudo, quero dizer que estou realmente contente de está fazendo parte desse blog maravilhoso, e que estou um pouco nervosa com o que vocês vão pensar sobre os textos. Eu gostaria de contar com a participação de vocês ai em baixo, nos comentários, dando dicas do que vocês gostariam ler aqui resenhado, ou sobre que assunto em particular vocês gostariam de ler aqui na Colunna do Eminem Forever. Obrigada desde já, e vamos ao texto!



The Slim Shady LP
Lançamento: 23 de Fevereiro de 1999
Gravadora: Aftermath, Interscope, Web
Produtor: Marky & Jeff Bass, Dr. Dre, Mel-Mal e Eminem.
Vendas: 9 milhões de unidade
Formato(s): CD, Cassete, download digital




Faixas:
01. Public Service Announcement | 02. My Name Is | 03. Guilty Conscience [Feat. Dr. Dre] | 04. Brain Damage | 05. Paul | 06. If I Had | 07. 97' Bonnie & Clyde | 08. Bitch | 09. Role Model | 10. Lounge | 11. My Fault | 12. Ken Kaniff | 13. Cum On Everybody [appearance by Dina Rea] | 14. Rock Bottom | 15. Just Don't Give A Fuck [appearance by Frogg] | 16. Soap | 17. As The World Turns | 18. I'm Shady | 19. Bad Meets Evil [Feat. Royce Da 5-9] | 20. Still Don't Give A Fuck

The Slim Shady LP Special Edition Bonus Disc
01. Hazardous Youth (Acapella) | 02. Get You Mad (Sway & King Tech Feat. DJ Revolution)| 03. Greg (Acapella)







Por Mikaelly Andrade  

       O slim shady nasceu da necessidade de haver 12 membros para o D12, mas ele não ficou preso ao grupo. A maioria do conteúdo do álbum lírico foi escrita pela perspectiva do alter ego do rapper. Em seu 1º álbum lançado pela gravadora de Dr. Dre, Aftermath Entertainment/Interscope Records em 1999, Eminem mostra um álbum recheado de ironia, confusões, polêmicas e muito, mais muito palavrões e neste álbum exclusivamente, ele apresenta seu personagem Slim Shady. Na capa Eminem e uma criança estão numa ponte e no porta-malas do carro dele está uma mulher, supostamente sua ex (Kim), provavelmente o retrato da música “97’ Bonnie & Clyde”, onde ele descreve uma viagem com sua filha para a eliminação do corpo de sua esposa. Na contracapa o Slim de olhos fechados com as mãos na cabeça.



       A Billboard elogiou o disco como "anos-luz melhor comparado ao material lançado anteriormente". Ele passou a ser um dos álbuns mais populares do ano de 1999, recebendo até o final do ano três vezes a certificação de platina da RIAA. Junto com a popularidade do álbum, vieram diversas controvérsias em relação às letras apresentadas. Outra canção, "Guilty Conscience", termina com o incentivo a um homem para assassinar sua esposa e o amante dela. "Guilty Conscience" marcou o início da amizade e união musical entre Dr. Dre e Eminem.

       O álbum recebeu sucesso crítico e comercial; críticos elogiaram Eminem por seu estilo lírico único, e o disco estreou em número dois na parada musical Billboard 200 atrás do FanMail de TLC com 283,000 cópias vendias em sua semana de lançamento. O primeiro single oficial, "My Name Is", atingiu o número 36 na Billboard Hot 100. The Slim Shady LP chegou a ser certificado como disco de platina quádrupla pela Recording Industry Association of America (RIAA). O disco ganhou um Grammy de Melhor Álbum de Rap, e em 2003, foi eleito o número 273 na lista dos 500 melhores álbuns de todos os tempos da revista Rolling Stone. O rapper também foi processado várias vezes após o lançamento do álbum por algumas razões incluindo calúnia e sampling não autorizado.

Faixa a Faixa:

Public Service Announcement
Na faixa “Public Service Announcement”, que é a introdução do álbum, ele deixa claro que: “As opiniões expressas no álbum e os eventos são totalmente fodidos, e não são, necessariamente, a opinião de ninguém. /No entanto, os acontecimentos e sugestões que aparecem sobre este álbum não é para ser tomada de ânimo leve /As crianças não devem participar da audição deste álbum [...] /Slim Shady não é responsável por suas ações.”

My Name Is
E logo em seguida Slim Shady se apresenta na faixa “My Name Is”, narrando fatos perturbadores da sua vida e diz que: “Deus me mandou pra perturbar o mundo!”.

Guilty Conscience
Em “Guilty Conscience” ele e Dr. Dre viram a consciência das pessoas em três fatos, Slim como o lado insano e Dre o lado consciente das situações, até que último momento os dois chegam a um acordo. A música tem uma batida viciante que martela em sua mente enquanto “a consciência” conversa com os personagens.

Brain Damage
Em seguida Slim conta os danos que sofreu quando estudava, em “Brain Damage”: “Eu era ameaçado diariamente por um gordo chamado D'Angelo Bailey/ Um cara da 8ª que era desagradável, só porque seu pai lutava Boxe/ Então todo dia ele me enfiava no armário/ Um dia ele entrou no banheiro enquanto eu estava mijando/E eu tava na posição perfeita pra ele me bater/Ele bateu minha cabeça na privada até quebrar meu nariz,/Molhou minha roupa em sangue, me pegou e me enforcou/ Eu tentei implorar e falar que "Não deveríamos brigar"/Mas ele não ia embora, ele continuou me enforcando e eu não tava conseguindo respirar/Ele olhou pra mim e disse, "Cê vai morrer moleque!"”

Paul
“Paul” é mais um aviso sobre o álbum.

If A Hag
E “If I had” ele diz o que faria se tivesse certas coisas e conta do que ta de saco cheio.

97' Bonnie & Clyde
“Bonnie & Clyde” é a faixa em que ele leva Hailie a um “passeio” na praia, e junto com eles Kim vai no porta-malas do carro ao decorrer do passeio ele vai explicando a filha o que está acontecendo.

Bitch
Em “Bitch” um mulher fala no telefone com outra pessoa e conta como o álbum a deixa enjoada com a coisas que o Slim Shady faz.

Role Model
Em “Role Model” ele convida as pessoas a fazer as mesmas idiotices que ele: “Siga-me e fazer exatamente o que diz a canção: fumar maconha, tome pílulas, cai fora da escola, matar pessoas e bebida/ [...] Agora me sigam e façam exatamente o que você vê/Você não quer crescer para ser igual a mim!”’. Mais uma crítica para quem leva tudo que ele diz ao pé da letra.

Lounge e My falt
Ele pede desculpa por ter drogado um garota.

Ken Kenif
Na faixa seguinte “Ken Kaniff”: uma conversa sem noção.

Cum On Everybody
E em “Cum On Everybody” um convite a dança.

Rock Botton
“Rock Bottom” onde ele desabafa e desaba ao mesmo tempo, percebe-se o quão frustrado seus desejos estão e por isso toda essa raiva e ironia, toda tristeza e usos de drogas, para mim essa é a melhor faixa do álbum, onde você percebe quem ele é de verdade.

Just Don't Give A Fuck
Em “Just Don’t Give A Fuck” e “Still Don’t Give a Fuck” ele joga tudo para alto e diz que “ta pouco se importando” com o que acontece.

Soap
Diálogo de dois homens disputando pelo amor da Verônica (que eu não faço ideia de quem seja).

As The Words Turns
Mais alguns episódios da sua vida narrado pelo Slim.

I'm Shady
“I’m Shady” ele afirma sua presença no mundo do rap e com certeza ele veio para ficar! “Quem veio com duas glocks para aterrorizar seu bairro (Huh?)/ Te falou como dar tapas em gostosas e assassinar sua mina (Eu disse!)/Mostrei o dedo a todos e mandei sentar e rodar/Vendi um bilhão de fitas e continuo gritando fôda-se o mundo.”

Bad Meets Evil
Como um conto de faroeste narrada por um cawboy acontece o encontro do Ruim com o Mau, música que deu início ao projeto paralelo que tem o mesmo nome. “Eu não falo, eu flutuo no ar envolvido num lençol./Eu não sou uma pessoa real, eu sou um fantasma encurralado numa batida./Eu traduzo quando minha voz é lida pela psicografia.”

Still Don't Give A FucK
 Uma “Just Don’t Give a Fuck” parte 2, aqui ele continua se lixando para as críticas.

Singles:
Just Don’t Give a Fuck, My Name Is, Guilty Conscience e Role Model.

Vídeos:

1998 "Just Don't Give a Fuck"

1999 "My Name Is"

1999 "Guilty Conscience"

1999 "Role Model"

Curiosidades:
Alguns dos artistas citados no álbum: Nine Inch Nails, Spice Girls, Usher, Vanilla Ice, Kurt Cobain, Beastie Boys, Ozzy e Tupac.


Bom gente, por hoje é só, espero que vocês tenham gostado. 
Até a próxima sexta!
M.

20 comentários:

  1. Bem vinda, Mikaelly, que bom que você vai fazer esta parceria com a Elisa!Tentei entrar no seu blog pelo link e não consegui.
    Gostei desta postagem e sugiro o Infinite que pouca gente fala. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. muito bom o post,faz do The Eminem Show!!!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelos elogios sobre o post. Todas as sugestões anotadas, fiquem ligados no Eminem Forever e até a próxima sexta com mais uma resenha ou crônica.
    M

    ResponderExcluir
  4. O meu blog é:
    http://eminememportugues.blogspot.com.br/

    mas está em construção... pois será apenas sobre a obra do rapper.

    ResponderExcluir
  5. oi mikaelly !!! adorei sua postagem axei muito enteressant aposto q nop proxima vai ser melhor XD bjus

    ResponderExcluir
  6. Legal essa resenha ai ..
    talvez vc possa fazer do D12 tmbm ...

    ResponderExcluir
  7. 1 - The Eminem Show
    2 - Recovery
    3 - The Marshall Mathers LP
    4 - The Slim Shady LP
    5 - Relapse
    6 - Encore

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - Relapse
      2 - Encore
      3 - The Marshall Mathers LP
      4 - The Slim Shady LP
      5 - The Eminem Show
      6 - Recovery

      Excluir
  8. Boa resenha, mas achei que poderia ter explorado mais as músicas. '97 Bonnie & Clyde, por exemplo.

    ResponderExcluir
  9. Faz a resenha da mixtape King Mathers

    ResponderExcluir
  10. Boa Resenha faz uma do THE EMINEM SHOW . BOA SORTE !
    JÀ CHEGO MOSTRANDO SERVIÇO !

    ResponderExcluir
  11. Ótima resenha, gostei mesmo soube explorar bem o álbum e sua história, minha sugestão é fazer uma resenha/cronica sobre o Slim Shady, ia ser legal se fizesse, valeeu e seja bem vinda novamente!

    ResponderExcluir
  12. LOOOOOOOOOOL, JURO QUE NUNCA PERCEBI ELE CITANDO O KURT COBAIN, ALGUEM SABE EM QUAL MUSICA É?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele cita o Kurt Cobain na música Cum On Everybody: http://www.youtube.com/watch?v=ebs13jHoIfo

      Excluir
  13. Conheco, mas n tinha notado ele falando do kurt, valeu

    ResponderExcluir
  14. Ouvindo com mais atencao, ele faa bem no comeco lol

    ResponderExcluir
  15. Mto boa a resenha, só q ele já foi certificado 5x plar
    tina nos EUA e já passou dos 10 milhões

    tem uns caras aqui sem noção cara, colocam o TSSLP como um dos piores do Eminem e o Recovery com um dos melhores, TSSLP é clássico, só n é melhor q o TMMLP e o TES

    e vc é Stan, gata e inteligente, casa comigo??? Kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. The Slim Shady LP foi um bom álbum, mas na minha opinião The Eminem Show e Recovery ficam bem na frente...

      Excluir
  16. Quem acha esse álbum são os fãs pós-Recovery

    ResponderExcluir

O Blog não se responsabiliza pelos comentários feitos por seus visitantes, e se reserva no direito de excluir comentários com linguagem grosseira de conteúdo calunioso ou difamatório.

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...